Arquivo do mês: abril 2008

links for 2008-05-01

1 comentário

Arquivado em Notícias

De Buenos Aires

Este texto serà curto, pois é escrito de um celular e o teclado näo equivale ao de um computador. Estou em Buenos Aires para participar do Centro de Investigaciones para la Industria de Medios & Entretenimiento en Latinoamérica. Previsto para começar hoje às 11h, o Cimel (http://www.iae.edu.ar) serå anunciado pela IAE, Disney, Movistar e Nokia.

Comentários desativados em De Buenos Aires

Arquivado em Notícias

links for 2008-04-27

Comentários desativados em links for 2008-04-27

Arquivado em Notícias

O lugar do privado no espaço público

Cabine pública para ligações de celular em Copenhagen

Cabine pública para atender celulares em Copenhagen – foto do blog Future Perfect

Cabine para falar pelo telefone celular em locais públicos em hospital de Tóquio

Cabines públicas para atender celulares em hospital de Tóquio – foto do blog Future Perfect

As duas imagens foram registradas no blog Future Perfect do antropólogo Jan Chipchase, um andarilho e pesquisador que esquadrinha centenas de cidades pelo mundo para saber como os habitantes interagem com celulares em seu dia-a-dia.

As fotos pedem uma reflexão: o lugar do celular no espaço público.

No lounge (sala de espera) da SAS no aeroporto de Copenhagen, uma cabine com design moderno pede aos usuários de celulares para que falem suavemente no local ou, então, se dirijam ao interior do espaço.

No hospital de Ochanomizu, em Tóquio, o uso do telefone móvel é restrito a cabines de telefones públicos. Confinado a um espaço envidraçado, o dono do celular talvez possa falar no tom de voz que lhe for conveniente.

Pergunto: o celular não foi concebido para ser usado em qualquer lugar? Essas cabines exercem o papel de um espaço privado? Algumas têm cadeiras, outras ajudam o usuário com um bloco para eventuais anotações.

Em uma sociedade contemporânea na qual o espaço público equivale ao espaço da liberdade do indivíduo, as cabines telefônicas voltam a colocar fronteiras entre o privado e o público, algo que as tecnologias nômades vêm tornando indistinto.

Jan Chipchase acrescenta ainda que a cabine no espaço da SAS tem dois papéis: “O mais óbvio, um espaço dedicado em que viajantes podem bater papo; o outro é u ma forma sutil e criativa de lembrar os usuários das normas sociais do espaço”.

12 Comentários

Arquivado em Análises, Comportamento

GPS na magrela

Mapa com relatório de atividades do Sports Tracker Nokia

Trajeto, tabela e percurso durante caminhada no Sports Tracker

A pergunta que não quer calar: por que um GPS para localizar-se no tempo e no espaço enquanto se caminha, corre, pedala ou se faz outra atividade física? Nos tempos modernos, o celular é um híbrido. Até aí nenhuma novidade.

A indústria agora joga novos modelos nas prateleiras com esse dispositivo.
O marketing é o seguinte: você nunca se perde. Afinal, centenas de mapas o ajudam a encontrar o seu destino e a traçar rotas.

As transportadoras e os ônibus municipais já saem das respectivas garagens munidos de localizadores. Se desviar do caminho, alguém saberá.

E no celular do cidadão comum? Qual é a utilidade? Já há serviços para monitorar atividades esportivas. Um deles é o Sports Tracker Nokia. Você se cadastra, baixa o programa para o seu celular. Trata-se na verdade de uma rede social, na qual você registra seus exercícios e compartilha, se quiser, com o mundo. Ao vivo, dá para ver com o uso do Google Maps, que já está integrado no site, as trajetórias de cidadãos.

Com o programa ativado no celular, você dá início á atividade, e os satélites começam a monitorar a latitude, a longitude e a altitude. Concluído o trajeto, faz-se o upload do exercício. Além disso, há tabelas que mostram gasto de energia e queima calórica.

É útil? Bom, eu já testei o serviço diversas vezes, caminhando pelas redondezas e pedalando. Hoje é 21 de abril, feriado nacional, e vou pedalar em breve. Na volta, conto os resultados. Devo também usar um programa de GPS, que já vem com o telefone.

4 Comentários

Arquivado em Notícias

Celular em sala de aula? Sim. Eae?

Geração Móvel

Hoje, às 19h, a professora Adelina Moura, fala ao vivo diretamente de Braga (Portugal). A entrevista poderá ser ouvida pela web-rádio do Centro Cultural Bradesco, que mantém um auditório virtual no Second Life.

Para quem não quer entrar no Second Life, ouça pela web-rádio e participe, fazendo perguntas pelo programa Skype . Nesse caso, basta me adicionar na sua lista de Contatos (login: zilveti).

Adelina Moura é professora do Ensino Secundário (o equivalente ao Ensino Médio no Brasil) de Língua Portugesa e Francês na Escola Secundária Carlos Amarante-Braga e dirige o Geração Móvel.

Nas salas onde a professora leciona, os telemóveis e reprodutores de música, os MP3-players, são bem-vindos. O lema de Adelina é: “Se não podes combatê-los, junta-te a eles”. Ela sabe que, mesmo proibindo o celular em sala de aula, é praticamente impossível impedir seu uso. “Por essa razão, tento tirar partido dele”, diz.

A educadora propõe atividades com o celular, grava trechos de leituras e os transforma em podcasts, criando, dessa forma, conteúdo educativo. Em inglês, o celular como ferramenta na educação recebe o nome de mobile-learning ou m-learning.

Uma das feras de mobile learning é Mark Sharples, diretor do Learning Sciences Research Institute, da University of Nottingham. Ele também aceitou dar entrevista ao Nomadismo Celular. Hoje o professor e diretor está na Jordânia e deve gravar ao vivo no dia 1º de maio.

6 Comentários

Arquivado em Notícias

links for 2008-04-18

Comentários desativados em links for 2008-04-18

Arquivado em Notícias