Arquivo do mês: setembro 2008

Blip.FM, o que você está ouvindo?

Blipar, novo verbo nas ondas da rádio do século 21

Blipar, novo verbo nas ondas da rádio do século 21

Blipar, um novo verbo para quem gosta de música
Blipar, um novo verbo para quem gosta de música

Você vira DJ sem precisar sair da frente do seu computador. O Blip.Fm é mais uma rede social que deu a cara para bater no finalzinho de agosto e já conta com uma legião de internautas dos quatro rincões do planeta conectado na nave louca.

A princípio, o serviço é simples. Você ganha uma conta e busca na rede a música que gostaria de ouvir, e,  em 150 caracteres, deixa o seu recado. Claro está que é preciso conectar-se a outros internautas. Em minutos, há uma dezena de ouvintes que começam a se linkar uns aos outros, e, repentinamente, você já criou sua lista de músicas e de seguidores, mais conhecidos por listeners.

O Blip.FM é a versão áudio do Twitter, uma rede social em que o internauta avisa a seu público o que está fazendo em 140 caracteres. Também conhecido por microblogging.

E a associação da indústria da música, a RIIA! Será que ela já deu seu pitaco? Teoricamente, o Blip.FM teria tudo para ser ilegal, afinal, para ouvir o acervo, é preciso oferecê-lo. E o internauta tem de subir, se quiser, as músicas guardadas em seu computador. Ao fazer uma pesquisa, acham-se canções de todos os gêneros, o que indica que o usuário divide mesmo.

E quem é o responsável pelo conteúdo? Bom, o pessoal da Blip.FM isenta-se, e quem sobe a música é que arcaria com a responsabilidade. Porém os moralistas de plantão que ainda acreditam que é possível conter mais uma forma de compartilhar música teriam de sair correndo, literalmente, para processar os internautas que estão ouvindo música e dividindo seus gostos musicais por aí.

E o Blip tem um papel importante, pois é, literalmente, uma estação de rádio em que o gosto do freguês é totalmente personalizado. E com direito a trocar recadinhos rápidos. Ah, detalhe importantíssimo: se você quiser comprar a música, basta clicar. Ao que parece, vamos todos usar a banda larga dos nossos respectivos provedores e ouvir música.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Análises, Comportamento, Notícias

iPhone 3G a 1.500 reais – vai um aí?

Esse é o preço do produto mais falado dos últimos tempos. Quem se atreve a desembolsar por essa bagatela? O celular da Apple faz parte do sonho de nove entre dez blogueiros, executivos, publicitários, fotógrafos e mais meia dúzia de profissões liberais. E dia 26 de setembro é a data marcada para que, supostamente, os ávidos pelo telefone mais alardeado por Steve Jobs e a mídia corram e façam fila nas lojas das operadoras Claro e Vivo. Será que vamos repetir a façanha dos consumidores americanos, europeus e asiáticos?
Bom, em breve, revistas em bancas com especiais, dando dicas de aplicativos de um aparelho, que ostenta a fama de já ter sido despejado nas mãos do consumidor do planeta em dezenas de milhões.

Resta saber se ele está à altura de outros celulares de fabricantes que não souberam fazer o mesmo marketing com tanto alarde.
Corre também por aí que o plano de minutos para adquirir o iPhone 3G será no mínimo de R$ 200 mensais. Isso sem falar no plano de dados para acesso à internet, que pode custar no máximo mais R$ 60.

 

Comentários desativados em iPhone 3G a 1.500 reais – vai um aí?

Arquivado em Notícias

links for 2008-09-15

Comentários desativados em links for 2008-09-15

Arquivado em Notícias