Skype pra falar no iPhone; será?

Skype no iPhone, só funciona se conexão for Wi-Fi

Skype no iPhone, só funciona se conexão for Wi-Fi

Finalmente o Skype pode ser usado no iPhone. Ou quase. O programa mais conhecido para telefonar pela internet de graça ou por poucos centavos de euro ou dólar por minuto ganhou versão para o celular mais famoso do planeta. Detalhe importantíssimo: ele somente funciona se o acesso à internet for por conexão sem fio, a famosa rede Wi-Fi.

Imagine o dono de um iPhone 3G sair à rua e depender de acesso Wi-Fi para poder usar o Skype. Perde a graça. Perde a função.

Na era da internet móvel, você deveria ter o direito de usar o Skype como lhe der na telha. Explico: não há fonte oficial alguma que justifique a razão para que esse programa não funcione no iPhone usando a rede de dados 3G. Ora, o Skype é de graça, mas nem tanto. Em primeiro lugar, é preciso assinar um pacote de acesso à web com sua operadora de telefonia móvel. No Brasil, esse valor pode girar entre R$40 e R$ 100 por mês. Quem disse que é gratuito?

Segundo rumores nada críveis, a Apple teria feito um acordo com a AT&T lá atrás, quando lançaram a primeira versão do iPhone, para que programas desse gênero, conhecidos no jargão por VoIP, não funcionassem com o telefone da Apple.

Bom o tempo passou e quem compra esse celular paga caro por ele, além de ter de assinar um bom plano de dados para a web para a conta não ir às alturas. Afinal, o conceito do iPhone é acessar a internet em tempo integral.

Skype: instalação é rapidíssima

Skype: instalação é rapidíssima

SKYPE PARA ITOUCH – Donos de iTouch somente podem acessar a web por Wi-Fi. Ok, nesse caso, o Skype pode ser bastante útil, pois ele se transforma em um celular.

ALTERNATIVA MATREIRA – O Fring não tem o mesmo apelo visual que o Skype. Chega a ser feinho e confuso, porém imprescindível. Motivo: ele faz a ponte com o Skype e você pode usá-lo em alguns celulares, caso dos aparelhos Nokia NSeries ou ESeries, que utilizam o sistema Symbian. Basta instalá-lo, fazer os ajustes devidos, plugar o fone de ouvido e começar a falar com seus interlocutores do Skype ou ligar para algum contato, caso você tenha crédito para ligar para números de telefonia fixa ou celular pagando menos. O Fring também tem versão para iPhone, mas, obviamente, só funciona para teclar, pois a Apple não permite que você acesse a rede 3G para fazer ligações pela internet. Apenas por Wi-Fi. Muiiiitoooo bacana.

Conexão Barça-Sampa: tá tudo dominado em 5,28 minutos cravados

Conexão Barça-Sampa: tá tudo dominado em 5,28 minutos cravados

ALÔ, ALÔ, DE BARÇA, TESTANDO – Eu havia lido o teste do Skype para iTouch na Wired. O autor fez a avaliação no seu iTouch. Era final de tarde do último dia de março, terça-feira, dái pensei. Qual é a grande vantagem nessa história, afinal. Peguei o iPhone, entrei na Apple Store, digitei Skype e instalei o programa em rápidos minutos. Estava na agência onde edito a GSMmania, revista bimestral de computação móvel. Em suma, a conexão à web usada foi a Wi-Fi mesmo.

No computador, eu acabara de enviar um email a Claudio Versiani, que co-edita, de Barcelona, a revista eletrônica de fotografia PicturaPixel, da qual sou colaboradora. Acertávamos os ponteiros de uma pauta e eu lhe perguntei se ele queria ligar o Skype. Enquanto aguardava sua resposta, a instalação no iPhone já tinha sido concluída. Nem me passou pela cabeça que ele fosse querer ligar seu Skype, pois em Barça já era tarde da noite. A resposta de seu email foi taxativa: cinco minutos no máximo. Ok, eu ainda perguntei se ele preferia teclar, pois o microfone do computador não estava à mão.

Bastou eu informar login e senha do Skype no iPhone e, em segundos, tocou o Skype. Era ligação do navegador Versiani. Pluguei o fone de ouvido e lá fui eu tirar minhas dúvidas de uma entrevista para qual ele me havia pautado.

O som era claríssimo. O delay não era muito grande, consegui aumentar o volume sem dar pau algum. Em precisos cinco minutos e vinte e oito segundos, terminamos a ligação. Ok, eu ultrapassei vinte e oito segundos do tempo regulamentar.

Skype pra iPhone - Visu bacana, igual ao do computador

Skype pra iPhone - Visu bacana, igual ao do computadorSkype no iPhone - contatos à vista

Ele ainda me mandou um email, avisando a marca. Depois, enviei algumas mensagens de chat, uma delas para uma amiga em Campinas, e outra, para Sampa mesmo. Desliguei porque os diretores de arte exigiam minha presença para fazer ajustes nos textos da revista.

Skype no iPhone - vale a pena?

Skype no iPhone - vale a pena pra teclar?

VALE A PENA? – Se você está em um local com acesso Wi-Fi e vai fazer ligações, pode ser. De qualquer forma, na rua, em trânsito, nesta vida nômade, em que o espaço físico foi transformado em zeros e uns, eu ainda prefiro usar o Skype em qualquer canto, com a conexão que me der na telha. Por ora, só posso fazê-lo via Fring.

9 Comentários

Arquivado em Análises, Notícias, Testes/avaliações

9 Respostas para “Skype pra falar no iPhone; será?

  1. marcelo

    bom dia .
    gostaria de saber se esses iphones baratos do mercado livre, funcionam direito, e qual deles suporta o skype.

    • Marcelo, peço desculpas pela demora para responder à sua dúvida. iPhone barato no Mercado Livre? Eu não compraria. A não ser que o vendedor fosse conhecidíssimo seu. Amigo pessoal. Irmão, mãe, pai. Explico: o iPhone só saiu por esse valor R$ 99 por um simples motivo. Eu tinha créditos, que foram transformados em um aparelho. Por acaso, o escolhido foi o iPhone. Depois de optar por esse modelo, eu tive de assinar um contrato de fidelização com a operadora. Isso não é exclusivo para mim. Um outro amigo, que trabalha em uma agência publicitária, conseguiu seu iPhone por custo ZERO. Isso mesmo. Ele não desembolsou um tostão sequer. Por quê? Por conta do plano de minutos que ele tem com a operadora. Lembro que nenhum de nós dois é empresário, com contas de minutagens altíssimas. Meu plano é de 120 minutos (equivalente a R$ 99) + plano de dados de R$ 20. Noves fora, R$ 119. O plano desse publicitário não deve ser diferente. O que você deveria fazer, na minha modesta opinião? Checar com sua operadora se ela tem bônus. Negociar. Se ela não oferecer esse tipo de promoção, chame o(a) supervisor(a) e diga que recebeu proposta para trocar de operadora. Claro que esses argumentos só são válidos se sua conta for pós-paga. O que as operadoras mais querem é manter o cliente. Que ele pague 100 ou 120 reais por mês. É isso que as mantêm. Não um aparelho. O preço do aparelho não representa nada, porque ninguém em sã consciência vai a uma Submarino da vida ou Casas Bahia para comprar aparelho ao preço oferecido. Essa regra é válida para operadoras aqui no Brasil, nos Estados Unidos, Reino Unido, França, Espanha, Portugal, Holanda e quejandos. Não pense que as operadoras dos EUA ou Europa cobram US$ 100 pelo iPhone. Cobram pelo contrato que o cliente terá, que é de um ano ou mais. No Brasil, se não estou enganada, o tempo máximo de fidelização com uma operadora não pode se estender a mais de um ano. Obrigada pela visita e volte aqui sempre que quiser. Se tiver dúvidas, procuraremos esclarecê-las. Abraços,
      Mari-Jô Zilveti

  2. Wank Carmo

    Adorei seu trabalho, Mari!
    Uma grande aula, mesmo.
    Vou infernizá-la. Beijos!

  3. claudioversiani

    Meio estranho essa coisa de funcionar mas não funcionar. Como sempre o comportamento da Apple é arrogante.
    Cara amiga, na hora que vc quiser podemos falar mais 4 minutos e 32 segundos.
    Putz, seus leitores vão pensar, que cara mais ocupado, parece que trabalha na Apple.
    Venga!

    • Meu querido editor Versiani. Eu acredito que não se trata de arrogância. Acho que a Apple teve de aceitar as regras impostas pela AT&T, quando lançou o primeiro iPhone. A questão, in my humble opinion, é a seguinte: ok, eles fizeram trato, mas agora que o iPhone 3G está em dezenas de países e a maioria das operadoras locais não faz restrição para o uso de telefonia pela web, o tal do VoIP. É bem provável que a Apple não queira confusão com operadoras. Já pensou perder a conta da AT&T? Afinal, quem compra celular são as operadoras. Elas é que pagam a conta dos fabricantes de aparelhos.

  4. Perfeito Marijô. Assino embaixo. Acho que a Apple não quis passar pelos mesmos conflitos que a Nokia teve com as operadoras. O que é ruim. Se elas não pressionarem, dificilmente teremos VoIP por 3G. O negócio de voz ainda é rentável.

    • De Luca, não duvido que o negócio de voz seja mais rentável. Creio apenas que esse “temor” de que o VoIP “mataria” as operadoras seja balela. Ok, o faturamento com web em celulares ainda deve ser incipiente na conta das operadoras. Ao usar VoIP, o tráfego de dados aumenta assustadoramente. E quem se dá ao luxo de pagar cem pratas para ter internet em seu celular quer, no mínimo, acessá-la como lhe der na veneta. Concordo que a pressão dos fabricantes junto às operadoras tenha de ser mais dura. É provável que, em alguns anos, esse cenário deva mudar. Por ora, a AT&T não deixa nada barato.

    • Mandaram bem, meninas! Como disse a Biluca, assino embaixo.

      Eu nem me dei ao trabalho de baixar, sobretudo porque 1) o Fring está funcionando bastante bem; e 2) uso o Jaxtr (“No hassle. No download. No wi-fi.”) para falar com o Paulinho.

      Beijos, queridas!