Arquivo da tag: celular

2010 com mobilidade by James Théophane Jnr

A agência de publicidade online LBI encomendou, e James Théophane Jr, ou simplesmente Theo, tocou o projeto com sua equipe A história, com direito a making ofs está aqui. Imagino que o povo da HTC e do Windows Phone, leia-se Microsoft, tenham colaborado bastante com o projeto.

mobile mobile é uma árvore de natal singular, e você pode dedilhar a partir do seu teclado a melodia que lhe der na telha. Se não dá pra ir ao vivo, por que não pular a fila diante da sua tela? xmas.lbi.co.uk. A dica veio do professor André Lemos via Twitter ou Facebook, já não me lembro exatamente em que emaranhado dessa quântica rede li.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Comportamento, Diversão e arte, WindowsPhone

Números da Anatel: 168 milhões de celulares no Brasil

© Motulz

Estatísticas para quem precisa.

O órgão soltou na sexta-feira, dia 20, via assessoria de imprensa a seguinte cifra: o Brasil conta com 168 milhões de linhas de telefonia móvel. É um número assombroso, mas há de se tomar cuidado. Motivo. Menos de 18% corresponde a linhas pós-pagas. Precisamente:  17,73% ou 29.795.754.

Os conhecidos pais-de-santo, que recebem ligações, oficialmente os pré-pagos, equivalem a 82,27% ou 138.241.276.

Dá para entender por que as operadoras querem a todo custo disputar essa legião de quase 30 milhões de clientes? São eles que pagam uma taxa fixa mensalmente por pelo menos um ano. Não é uma cifra pra jogar fora.

A agência revela que o crescimento em outubro foi de 1,15%, e a densidade corresponde a 87,6 linhas por 100 habitantes. Em suma, a teledensidade.

Do site da Agência Nacional de Telecomunicações, eis a reprodução da tabela dos estados que registraram maior crescimento.

UF (Teledensidade) Crescimento em outubro (%) UF (Teledensidade) Crescimento de janeiro a outubro (%)
Maranhão (42,52) 1,89 Tocantins (73,73) 23,17
Piauí (55,03) 1,57 Amapá (78,81) 23,05
São Paulo (104,37) 1,53 Rondônia (84,51) 20,56
Paraíba (67,67) 1,41 Maranhão (42,52) 20,30
Minas Gerais (86,97) 1,39 Roraima (69,8) 18,12

1 comentário

Arquivado em Mercado, Mundo nômade, Notícias

10 programas para o seu celular

FAÇA MAIS – MOBILIDADE
Programas que não podem faltar no seu celular
Testamos cinco aplicativos imprescindíveis para quem usa telefone com Windows Mobile ou Symbian. Por Mari-Jô Zilveti
Computador móvel. Essa é a melhor definição para os celulares de hoje, que já ganharam apelidos de smartphone, multimídia, QWERTY, camerafone e outros tantos. Vendidos a preço de banana, ou quase, os aparelhos hoje, por acaso, servem para fazer e receber ligações. O que vale mesmo é a quantidade de tarefas, úteis ou inúteis, que você pode executar no seu dia a dia. A lista é extensa, podendo partir de um simples aviso de meteorologia e busca de passagens aéreas, passando por leitores de código de barras moderninhos, à transmissão ao vivo de quaisquer eventos para sua rede de amigos e contatos profissionais ainda ou medidores de distância para suas atividades esportivas.
No mundo de celulares com sistema operacional Symbian, leia-se Nokia das séries E e N, alguns modelos Sony Ericsson e outros fabricantes, é condição sine qua non ter instalado um programa para ler arquivos no formato PDF. O RealPlayer, para filmes, pode ser imperativo, mas deixe estar, porque ele costuma vir instalado em aparelhos com esse sistema. Essa norma também vale para o programa Adobe PDF.
No planeta Windows Mobile, as regras não costumam ser diferentes. O que muda é o visual e a forma de acesso às funções. Vale lembrar que, dependendo de alguns modelos, a interface manda como se deve chegar ao aplicativo, caso de alguns modelos da HTC e Samsung, que personalizaram o desktop do celular, mesmo sob a batuta do sistema da Microsoft. Confira, a seguir, dez aplicativos testados para fazer a sua escolha.
GOOGLE MAPS – Um dos melhores programas para quem precisa de mapas. Foi lançado, inicialmente, para sistemas Symbian. O programa usa um sistema de triangulação. Em suma, ele se comunica com torres da operadora e fornece uma aproximação do local em My Location (Meu Local). Se o celular tiver GPS, melhor, a localização é mais precisa. Você digita o destino e define se vai a pé, de transporte público ou de carro (www.google.com/mobile).
NOKIA SPORTS TRACKER – Ideal para quem gosta de correr, caminhar ou pedalar. Cria estatísticas a partir de velocidade média, distância total, altitude e longitude. Em vários testes, esse programa costuma dar erro se você estiver em locais com muitos edifícios. Em locais sem interferência, a margem de erro é aceitável. Agora se caminhar do início da avenida Paulista e for até a altura do número 1.000 da rua Heitor Penteado, ele lhe dirá que você andou 8 km, quando, na verdade, o percurso não tem mais do que 6 km (sportstracker.nokia.com).
GMAIL – Aplicativo indispensável para quem tem conta nesse provedor e precisa atualizar suas mensagens de correio. Aplicação baseada em Java, permite personalizar as pastas que você quer que apareçam na tela do seu telefone. Os esforços para o uso de números do teclado não deram certo. Em celulares com Windows Mobile ou Symbian, com teclado QWERTY, a solução é usar o cursor (www.google.com/mobile/mail/index.html).
YAHOO! GO MOBILE – Ideal para Windows Mobile e Symbian, trata-se de um conjunto de aplicativos que incluem o famoso ciberálbum Flickr, acesso a contas do Yahoo! Mail, notícias e conexão a redes como Facebook e FriendFeed, além de bate papo em tempo real para quem usa o Yahoo! Messenger. (br.mobile.yahoo.com/).
QIK – Produzir conteúdo ao vivo. Com conexão à web por Wi-Fi ou 3G, seu celular se transforma em uma câmera de transmissão ao vivo. Além de gravar, é possível compartilhar o vídeo em várias redes sociais, entre elas Twitter e Facebook. Outra vantagem é poder fazer o download no formato mp4. Seus telespectadores podem assistir a seu show ou cobertura de um evento pelo site. (www.qik.com) No formato baixado, você manda para o YouTube e coloca em seu blog.
EVERNOTE – Donos de celulares com Windows Mobile vão gostar dessa ferramenta para gerenciar todo tipo de informação. Uma das vantagens desse produto é permitir capturar fotos de texto impresso ou manuscrito com o objetivo de tornar o documento disponível por meio de busca. A versão 3.3 acrescenta pesquisa de anotações baseadas na localização por GPS (evernote.softonic.com.br/windowsmobile).
OPERA MINI MOBILE – Cansado do programa de navegação de seu celular ou do Internet Explorer? O OperaMini 9,5 obteve melhorias em relação à versão anterior. É ideal para quem quer acessar páginas e administrar suas redes sociais, leia-se Twitter e Facebook, sem ter de sair do programa. O recurso Zoom In é indicado para ceguetas que mesmo com diagnóstico de presbiopia e óculos de grau comprado na farmácia precisam as ler textos com letras maiores. Em testes realizados com celulares com Windows Mobile 6.1 e Symbian, o OperaMini mostrou-se mais ágil na abertura de sites de notícias e de fotos. Na configuração do programa, você pode escolher se quer carregar fotos com baixa ou média resolução (www.opera.com/mini/download).
MYPHONE – Imprescindível para fazer backup de seus dados em celulares com Windows Mobile 6.x. Se sua rede de dados estiver funcionan do a uma velocidade razoável, o envio de suas informações é ágil. Fácil de usar, vale a pena inscrever-se em uma conta como seunome@hotmail.com. Vale lembrar que ao fazer o download, é necessário verificar se o seu aparelho é touchscreen ou não-touchscreen. Você pode baixá-lo no seu computador ou diretamente do seu celular. No primeiro exemplo, o arquivo tem a extensão. CAB. Nesse caso, ao transferir o produto para o seu aparelho, ele vai diretamente para a pasta Programas. Localize o arquivo e comece a instalação. A sincronização de dados pode ser automatic ou determinada manualmente.
STRIS 2 – O famoso Tetris,que nasceu para PCs há algumas décadas, foi transportado para a tela do seu celular. Afinal, ninguém merece ter de ficar sem fazer nada em salas de espera, portanto, esse jogo é obrigatório no seu telefone. Entre os recursos ganha destaque a personalização dos controles. De resto, tal qual a versão para computador de mesa, você pode visualizar a os blocos que cairão, indicado para iniciantes. Desenvolvido para Windows Mobile e Symbian, o fundo marrom não é uma beleza, mas o que vale mesmo é sua capacidade de encaixar as peças que caem na vertical. O melhor de tudo: é gratuito. (http://www.smartphone-freeware.com/download-s-tris-2.html)
NEXT ELEMENT DELUX – Você gosta de lógica e tem Windows Mobile no seu telefone? Eis um game que vale a pena para quem gosta de desafios. São 80 níveis de dificuldade, e sua meta é destruir os campos que surgem na tela. Os gráficos são de gosto discutível, mas o joguinho é gratuito e você ainda tem uma hora de espera na sala de estar exígua e sem ar condicionado do seu neurologista. Respire fundo, conte até dez e abra comece a jogar. Dica importante: antes de fazer o download, é preciso checar qual é a resolução da tela do seu telefone. (www.smartphonefreeware.mobi/download-next-element-delux.html)
Mari-Jô Zilveti é jornalista, blogueira e escritora, coautora de Nomadismo Celular (www.nomadismocelular.com.br), e adora testar celulares e programas.

Sports Tracker para registrar caminhadas, corridas e outras atividades by mobile phone

Sports Tracker pra registrar caminhadas, corridas e outras atividades by mobile phone

Aplicativos imprescindíveis pra telefones com Windows Mobile ou Symbian

Computador móvel. Essa é a melhor definição para os celulares de hoje, que já ganharam apelidos de smartphone, multimídia, QWERTY, camerafone e outros tantos. Vendidos a preço de banana, ou quase, os aparelhos, por acaso, servem para fazer e receber ligações. O que vale mesmo é a quantidade de tarefas, úteis ou inúteis, que você pode executar no seu dia a dia. A lista é extensa, podendo partir de um simples aviso de meteorologia e busca de passagens aéreas, passando por leitores de código de barras moderninhos, à transmissão ao vivo de quaisquer eventos para sua rede de amigos e contatos profissionais ainda ou medidores de distância para suas atividades esportivas.

No mundo de celulares com sistema operacional Symbian, leia-se Nokia das séries E e N, alguns modelos Sony Ericsson e outros fabricantes, é condição sine qua non ter instalado um programa para ler arquivos no formato PDF. O RealPlayer, para filmes, pode ser imperativo, mas deixe pra lá, porque ele costuma vir instalado em aparelhos com esse sistema. Essa norma também vale para o programa Adobe PDF.

No planeta Windows Mobile, as regras não costumam ser diferentes. O que muda é o visual e a forma de acesso às funções. Vale lembrar que, dependendo de alguns modelos, a interface manda como se deve chegar ao aplicativo, caso de alguns modelos da HTC e Samsung, que personalizaram o desktop do celular, mesmo sob a batuta do sistema da Microsoft. Confira, a seguir, dez aplicativos testados e faça sua escolha.

GOOGLE MAPS Um dos melhores programas para quem precisa de mapas. Foi lançado, inicialmente, para sistemas Symbian e usa um sistema de triangulação. Em suma, ele se comunica com torres da sua operadora e fornece uma aproximação do local em My Location (Meu Local). Se o celular tiver GPS, melhor, a localização é mais precisa. Você digita o destino e define se vai a pé, de transporte público ou de carro.

NOKIA SPORTS TRACKERBonzinho para quem gosta de correr, caminhar ou pedalar. Cria estatísticas a partir de velocidade média, distância total, altitude e longitude. Em vários testes, esse programa costuma dar erro se você estiver em locais com muitos edifícios. Em locais sem interferência, a margem de erro é aceitável. Agora se caminhar do início da avenida Paulista e for até a altura do número 1.000 da rua Heitor Penteado, ele lhe dirá que você andou 8 km, quando, na verdade, o percurso não tem mais do que 6 km.

GMAIL Indispensável se você tem conta nesse provedor e precisa atualizar suas mensagens de correio. Aplicação baseada em Java, permite personalizar as pastas que você gostaria que aparecessem na tela do seu telefone. Os esforços para o uso de números do teclado não deram muito certo. Em celulares com Windows Mobile ou Symbian, com teclado QWERTY, a solução é usar o cursor.

YAHOO! GO MOBILE Bem legalzinho para Windows Mobile e Symbian, trata-se de um conjunto de aplicativos que incluem o famoso ciberálbum Flickr, acesso a contas do Yahoo! Mail, notícias e conexão a redes como Facebook e FriendFeed, além de bate papo em tempo real para os raros brazucas quem usam o Yahoo! Messenger.

QIKProduzir conteúdo em tempo real. Com conexão à web por Wi-Fi ou 3G, seu celular se transforma em uma câmera de transmissão ao vivo. Além de gravar, é possível compartilhar o vídeo em várias redes sociais, entre elas Twitter e Facebook. Outra vantagem é fazer o download no formato mp4. Seus telespectadores podem assistir a seu show ou à cobertura de um evento pelo site. No formato baixado, você manda para o YouTube e coloca em seu blog.

EVERNOTEDonos de celulares com Windows Mobile vão gostar dessa ferramenta para gerenciar todo tipo de informação. Uma das vantagens desse produto é permitir capturar fotos de texto impresso ou manuscrito com o objetivo de tornar o documento disponível por meio de busca. A versão 3.3 acrescenta pesquisa de anotações baseadas na localização por GPS.

OPERA MINI MOBILE Cansado do programa de navegação de seu celular ou do Internet Explorer? O OperaMini 9.5 obteve melhorias em relação à versão anterior. Razoável para quem quer acessar páginas e administrar suas redes sociais, leia-se Twitter e Facebook, sem ter de sair do programa. O recurso Zoom In é indicado para ceguetas que mesmo com diagnóstico de presbiopia e óculos de grau comprados na farmácia da esquina precisam as ler textos com letras maiores. Em testes realizados com celulares com Windows Mobile 6.1 e Symbian, o OperaMini mostrou-se mais ágil na abertura de sites de notícias e de fotos. Na configuração do programa, você pode escolher se quer carregar fotos com baixa ou média resolução.

MYPHONEImprescindível para fazer backup de seus dados em celulares com Windows Mobile 6.x. Se sua rede de dados estiver funcionan do a uma velocidade razoável, o envio de suas informações é veloz. Fácil de usar, recomenda-se fazer o registro em uma conta como seunome@hotmail.com. Vale lembrar que ao fazer o download, é necessário verificar se o seu aparelho é touchscreen ou não-touchscreen. Você pode baixá-lo no computador ou diretamente do celular. No primeiro exemplo, o arquivo tem a extensão. CAB. Nesse caso, ao transferir o produto para o seu aparelho, ele vai diretamente para a pasta Programas. Localize o arquivo e comece a instalação. A sincronização de dados pode ser automática ou determinada manualmente.

STRIS 2 O famoso Tetris,que nasceu para PCs há algumas décadas, foi transportado para a tela do seu celular. Vamos combinar: ninguém merece ficar olhando o teto e ouvir papos indesejáveis em salas de espera, portanto, esse jogo é obrigatório no seu telefone. Entre os recursos ganha destaque a personalização dos controles. De resto, tal qual a versão para computador de mesa, você visualiza os blocos que cairão, indicado para iniciantes. Desenvolvido para Windows Mobile e Symbian, o fundo marrom não é uma beleza, mas o que vale mesmo é sua capacidade de encaixar as peças que caem na vertical. O melhor de tudo: é gratuito.

NEXT ELEMENT DELUX Lógica é sua praia e você tem Windows Mobile no seu telefone? Eis um game que vale a pena testar para quem gosta de desafios. São 80 níveis de dificuldade, e sua meta é destruir os campos que surgem na tela. Os gráficos são de gosto discutível, mas o joguinho é gratuito. Ele é mais do que necessário caso você ainda tenha uma hora de espera na sala de estar exígua e sem ar condicionado do seu neurologista. Respire fundo, conte até dez, abra o game e comece a jogar. Dica importante: antes de fazer o download, é preciso checar qual é a resolução da tela do seu telefone.

© 2009 Nomadismo Celular | Todos os direitos reservados


5 Comentários

Arquivado em Testes/avaliações

Banda larga para todos

Quênia: educação à distância para 850 alunos © www.safaricom.co.ke

Quênia: educação à distância para 850 alunos © http://www.safaricom.co.ke

Por Luiz Fernando Santos

3G é a nova fronteira de democratização da informação no mundo

Tão importante quanto a saúde ou a educação, o acesso à banda larga será decisivo para participação e desenvolvimento de cada indivíduo nas sociedades do século 21. Mais ainda. Em países como o Brasil, a banda larga móvel deverá ser o principal meio pelo qual a população terá acesso à rede mundial de computadores. Essa estimativa é de Ricardo Tavares, executivo da GSM Association, entidade global que representa mais de 750 operadoras móveis GSM em 218 países e territórios.

Vice-presidente para políticas públicas e regulação de mercados emergentes, Tavares possui uma visão privilegiada do fenômeno de acesso à web via celular, tanto para voz quanto para dados, em todos os países em desenvolvimento. Afinal, apenas os membros da associação representam mais de 3 bilhões de conexões GSM e 3GSM – algo da ordem de 86% das ligações de telefonia móvel em todo o mundo.

No caso brasileiro, Tavares considera que o 3G já é um sucesso. De novembro de 2007 a novembro de 2008, a base instalada atingiu 500 mil usuários de 3G/HSPA, que ao todo concentrava até o final do ano passado mais de 2 milhões de usuários.
“O HSPA que é hoje a principal tecnologia 3G no mundo e vai continuar evoluindo para permitir velocidades de até 50 Mbps (Megabits por segundo).” Ao mesmo tempo, Tavares alerta que existe um grande desafio para as operadoras. Ele observa que a demanda está acima do que inicialmente as empresas previam, por conta do fenômeno da demanda reprimida por banda larga.
“Essa demanda reprimida é muito parecida quando a telefonia celular chegou ao país e criou um mercado de massa de acesso a voz. Agora existe uma demanda reprimida por banda larga que é muito alta.”

Phone Use Shared Essay © Jan Chipchase
Phone Use Shared Essay © Jan Chipchase

www.janchipchase.com/blog/archives/uganda/kampala/

INVESTIMENTOS E REGULAÇÃO DO MERCADO – Para o executivo, portanto, a grande questão que se coloca é: como expandir o serviço? Na opinião de Tavares, é essencial discutir a criação de incentivos regulatórios para a expansão da banda larga móvel, uma vez que são os custos de regulação que, muitas vezes, “interfere na habilidade das operadoras em oferecer o serviço que o governo gostaria que a sociedade recebesse”.

Esses incentivos dizem não só respeito às leis específicas, mas a modelos de negócios que passam a ser criados e incentivados. O ponto de tensão, esclarece Tavares, é a regulação de conteúdos. Ele considera que atualmente uma proposta importante encontra-se em tramitação no Congresso, o Projeto de Lei 29. Na percepção de Tavares, a PL-29, como ficou conhecida a proposta, tenta estimular a produção de conteúdo audiovisual no Brasil e colocar novos participantes nesse mercado, além de contemplar algumas das necessidades regulatórias do setor de telecomunicações.

“Ao mesmo tempo o projeto dá importantes garantias aos radiodifusores de que o modelo de negócios atual vai continuar se manter no futuro. Esse projeto tenta criar um acordo que contemple as diferentes partes e que pode ajudar o setor por mais cinco anos. Mas dentro desse espaço de tempo, certamente, terá de se rediscutido.”

BOA INICIATIVA  – Tavares elogia a iniciativa do governo brasileiro por ocasião do leilão de 3G, em dezembro de 2007. Um dos requerimentos, aponta Tavares, foi o comprometimento das operadoras em expandir o sinal GSM para as áreas rurais. “Mas o modelo de negócios não funciona assim. É preciso, primeiro, criar escala para depois poder atuar nas áreas ruais.”

Mas de qualquer forma, Tavares reconhece que um fato que deverá ter grande impacto para o desenvolvimento para a banda larga móvel foi o acordo do governo brasileiro com as companhias de telefonia fixa. Dentro da proposta, foi negociado em vez da criação de postos de atendimento em todas as cidades, um custo elevado para as operadoras e de pouco resultado para o consumidor, a  extensão da infra-estrutura de telefonia fixa e móvel, o que envolve fibras ópticas e conexões sem fio ponto-a -ponto, para escolas e hospitais. “O impacto desse acordo vai ser muito positivo para o desenvolvimento da banda larga móvel no País.”

INVESTIMENTOS E REGULAÇÃO DO MERCADO – Para o executivo, portanto, a grande questão que se coloca é: como expandir o serviço? Na opinião de Tavares é essencial discutir a criação de incentivos regulatórios para a expansão da banda larga móvel, uma vez que são os custos de regulação que, muitas vezes, “interfere na habilidade das operadoras em oferecer o serviço que o governo gostaria que a sociedade recebesse”.
Esses incentivos dizem não só respeito às leis específicas, mas a modelos de negócios que passam a ser criados e incentivados. O ponto de tensão, esclarece Tavares, é a regulação de conteúdos. Ele considera que atualmente uma proposta importante encontra-se em tramitação no Congresso, o Projeto de Lei 29. Na percepção de Tavares, a PL-29, como ficou conhecida a proposta, tenta estimular a produção de conteúdo audiovisual no Brasil e colocar novos participantes nesse mercado, além de contemplar algumas das necessidades regulatórias do setor de telecomunicações.
“Ao mesmo tempo o projeto dá importantes garantias aos radiodifusores de que o modelo de negócios atual vai continuar se manter no futuro. Esse projeto tenta criar um acordo que contemple as diferentes partes e que pode ajudar o setor por mais cinco anos. Mas dentro desse espaço de tempo, certamente, terá de se rediscutido.”
BOA INICIATIVA
Ele elogia a iniciativa do governo brasileiro por ocasião do leilão de 3G, em dezembro de 2007. Um dos requerimentos, aponta Tavares, foi o comprometimento das operadoras em expandir o sinal GSM para as áreas rurais. “Mas o modelo de negócios não funciona assim. É preciso, primeiro, criar escala para depois poder atuar nas áreas ruais.”
Mas de qualquer forma, Tavares reconhece que um fato que deverá ter grande impacto para o desenvolvimento para a banda larga móvel foi o acordo do governo brasileiro com as companhias de telefonia fixa. Dentro da proposta, foi negociado em vez da criação de postos de atendimento em todas as cidades, um custo elevado para as operadoras e de pouco resultado para o consumidor, a  extensão da infra-estrutura de telefonia fixa e móvel, o que envolve fibras ópticas e conexões sem fio ponto-a -ponto, para escolas e hospitais. “O impacto desse acordo vai ser muito positivo para o desenvolvimento da banda larga móvel no País.”

Comentários desativados em Banda larga para todos

Arquivado em Análises, Mercado

Flash mob: vale dançar no metrô para vender celulares

Os flash mobs surgiram no início do século 21, lá por 2003. Eram manifestações despolitizadas, combinadas por SMS e email. Lembro-me de uma das primeiras, em São Paulo, na avenida Paulista, em que todos combinaram de tirar um calçado do pé e atravessar o sinal, ali em frente ao Conjunto Nacional. A mídia foi cobrir, é claro, e depois os organizadores “reclamavam” que não era para espalhar a brincadeira no meio jornalístico. Como assim? Uma das que propôs a tal da manifestação instantânea, por acaso, tinha – e tem um blog – e é jornalista do meio televisivo.

O mercado publicitário apropriou-se sabiamente da ideia e usa para anunciar celulares. No dia 15 de janeiro, às 11h em Londres, a operadora T-Mobile contratou 350 profissionais de várias idades, que começaram a dançar na estação de metrô Liverpool. Não chegou a durar três minutos a suposta espontânea brincadeira . Segundo a mídia que cobriu o evento, já havia avisos na televisão, marcando a data, o local e o horário.

O objetivo: compartilhar. No final do filmete, todos saem como se nada tivesse sido combinado e começam a falar nos seus celulares.

A agência que assina “Life is for Sharing” é a Saatchi Saatchi London. A campanha utilizou câmeras de TV ocultas na estação britânica para captar as reações dos passageiros ao assistir a performance dos dançarinos.

O comercial, ou reclame, como se dizia em priscas eras, foi para a televisão, faz parte de uma campanha que abrange outdoors digitais e impressos, rádio e salas de  cinema, e deve ficar no ar até 16 de fevereiro.

E POR FALAR EM POLITIZAÇÃO – Em 15 de novembro de 2008, Sérgio Amadeu, cientista social e professor na pós-graduação da Faculdade Cásper Líbero, promoveu um flash mob, via Twitter,  na avenida Paulista em “defesa da liberdade da internet, pela liberdade de expressão, privacidade e livre criação e pesquisa na rede mundial de computadores”.

Dica do Leonardo Xavier do Mobilizado Blog.

2 Comentários

Arquivado em Comportamento, Mercado, Notícias

Garçom, uma garrafa de celular, por favor

Um celular para ecochatos, oops, ecológicos de plantão

Um celular para ecochatos, oops, ecológicos de plantão

Ecochatos de plantão, oops, sorry, ecológicos de carteirinha, eis uma notícia para agradar os militantes da causa. A Motorola aderiu à onda da sustentatibilidade, termo usado por “11 entre 10” pessoas que acreditam em reciclagem.

Durante a Computer Electronic Show, a feira de eletrônicos mais importante dos EUA, que acontece anualmente em janeiro na terra da  jogatina, a empresa anunciou o W233, com revestimento em material reciclado a partir de garrafas plásticas.

Seguindo a linha do politicamente correto, o tamanho da embalagem foi reduzido em 22%, e o papel impresso é 100% reciclado.

Parabéns pela iniciativa. Bacana, mas vamos aos fatos: essa máscara de sustentatibilidade nada mais é do que economia na ponta do lápis. Aos cálculos. Quanto custa reduzir o tamanho da embalagem em 22%? A resposta pode vir diretamente da gráfica.

Em um planeta, em que o consumo permeia o indivíduo, vamos a uma pergunta: o que você faz com o seu aparelho velho?

a) Joga no lixo do vizinho;

b) Encosta na gaveta com os outros mais antigos ainda;

c) Encontra em qualquer loja um recipiente de algum fabricante que se preocupa em fazer coleta para reaproveitar os aparelhos.

Ok, a brincadeira não tem status para nenhuma estatística. Então vamos à foto abaixo.

Celular velho = ouro verde © Richard Barnes

Celular velho = ouro verde © Richard Barnes

Há cerca de um ano, deu no The New York Times a seguinte manchete: “The Afterlife of Cellphones“, em tradução livre, a vida após os celulares. No primeiro parágrafo, o autor constata que, em 2006, os cidadãos dos EUA despejaram 3 milhões de toneladas de eletrônicos no lixo comum. O artigo merece leitura, e o autor se deu ao trabalho de visitar uma indústria que reaproveita os metais de eletrônicos.

Não se trata de questão ecológica. Business. Negócio puro. É grana mesmo. Motivo simples: a empresa trabalha com tratamento de materiais, extraindo metais de televisores, computadores e celulares.

Em suma, parte do metal do telefone móvel vai para a fundição e, em temperaturas altíssimas, vira ouro. É o chamado ouro verde.

O umbigo é mais embaixo ainda. Porque esse segmento da indústria não consegue obter material necessário para produzir o ouro verde. Bom em uma cadeia, é meio óbvio que todos precisam fazer sua parte.

Eu diria, que a indústria de telefonia móvel não faz o suficiente. Isso mesmo. Não faz o seu papel. Porque as campanhas em sites, promovendo reciclagem são puro marketing, para deixar claro ao visitante que estão cumprindo sua obrigação.

Se o consumidor não é estimulado a se livrar de seus aparelhos para que outro segmento da indústria possa reaproveitá-los, ele o encosta na gaveta e pronto. Ou joga no lixo do vizinho. E mesmo com algumas práticas da indústria de reciclagem, o lixo continua aí.

Você tem idéia do que significa TRÊS MILHÕES DE TONELADAS de lixo de eletrônicos? Impossível conceber ou dimensionar.

Então, de que adianta produzir um celular bacana ecologicamente correto, feito de material reciclável se, mais adiante, ele vai parar na lata do lixo?

11 Comentários

Arquivado em Análises, Comportamento, Mercado, Notícias

Menos celulares em 2009

Ciúmes? O suposto primeiro comprador do iPhone 3G em Hong Kong  © Bobby Yip

Ciúmes? Um esperto consumidor se diz o primeiro comprador do iPhone 3G em Hong Kong © Bobby Yip

O título é esse mesmo. Nada de errado. A agência Reuters fez uma enquete junto a mais de 30 analistas, que não hesitaram em afirmar: em 2009, o mercado consumirá menos aparelhos. As vendas devem sofrer uma redução de 6,6% ao longo do próximo ano e cair 5,7% no último trimestre, época em que o mercado se aquece por conta das festas natalinas.

Pessimismo?
Bom a líder mundial em vendas já tinha dado alguns sinais de que 2009 não será tão frutífero. No dia 4, a Nokia divulgou que, na melhor das hipóteses, as vendas devem representar uma queda de 5% em 2009.

Enquanto isso…
Com crise ou sem crise, os dois maiores fabricantes, leia-se Nokia e Samsung, devem sair de 2009 mais fortes ainda, aumentando sua participação no bolo para 39,6% e 17,3%, respectivamente.

Outra empresa que pretende tomar o terceiro posto, que, por ora, pertence a Sony Ericsson é a LG. Mesmo com queda nas vendas, porta-vozes da companhia juram de pés juntos que alcançarão a marca de 100 milhões de unidades despejadas no mercado.

2 Comentários

Arquivado em Mercado, Notícias