Arquivo da tag: nokia

iPhone ou Nokia 5800: qual você quer?

Nokia 5899 XpressMusic com 3,6 milhões de canções

Nokia 5800 XpressMusic com 3,6 milhões de canções

iPhone 3G para ouvir música via computador

iPhone 3G para ouvir música transferida pelo computador

Pergunta rápida: é melhor comprar um iPhone 3G por R$ 900 + plano de dados a R$ 30 + plano de 120 minutos, sem direito a música, ou um Nokia 5800 por R$ 400 + plano de dados a R$ 49,90 por um ano + plano de 120 minutos e com direito a baixar 3,6 milhões de músicas sem pagar mais nada por um ano? A comparação, a princípio, parece esquisita, afinal são dois aparelhos com perfis diferentes de público, o da Apple, voltado para a faixa etária entre 25 e 35 anos, e o da Nokia, a partir de 18 anos

Em comum, tela sensível ao toque, acesso à web sem fio, mapas com GPS e grande espaço para guardar milhares de música.

O iPhone já conquistou hordas de usuários. A Nokia divulgou, em meados de abril, a marca de 1 milhão de 5800 XpressMusic vendidos mundialmente.

O celular da Apple não permite que o consumidor brasileiro compre músicas pela Apple Store. O da Nokia foi lançado no dia 28 pela TIM para que o usuário baixe canções por um ano pelo computador ou pelo celular.

Outra pergunta: quem usa celular para ouvir música tem alguma noção do que é legal ou ilegal? A Apple praticamente acabou com a indústria fonográfica ao oferecer canções a US$ 0,99, mas essa modalidade de negócio somente funciona no hemisfério norte.  A Nokia lançou um desafio ao mercado nacional. A campanha de marketing da empresa está baseada em quatro pilares, um deles é a educação do consumidor, que, ao abrir seu celular e inserir o código PIN, terá um mundo de 3,6 milhões de músicas espalhadas em 18 gêneros.

A julgar pela molecada que, ao começar a andar, pega o celular para tirar uma foto, e, aos sete anos, fala em download com tanta intimidade, resta esperar. E acreditar em duendes. Ou bruxas ou papai-noel. A escolher.

12 Comentários

Arquivado em Análises, Notícias

Skype pra falar no iPhone; será?

Skype no iPhone, só funciona se conexão for Wi-Fi

Skype no iPhone, só funciona se conexão for Wi-Fi

Finalmente o Skype pode ser usado no iPhone. Ou quase. O programa mais conhecido para telefonar pela internet de graça ou por poucos centavos de euro ou dólar por minuto ganhou versão para o celular mais famoso do planeta. Detalhe importantíssimo: ele somente funciona se o acesso à internet for por conexão sem fio, a famosa rede Wi-Fi.

Imagine o dono de um iPhone 3G sair à rua e depender de acesso Wi-Fi para poder usar o Skype. Perde a graça. Perde a função.

Na era da internet móvel, você deveria ter o direito de usar o Skype como lhe der na telha. Explico: não há fonte oficial alguma que justifique a razão para que esse programa não funcione no iPhone usando a rede de dados 3G. Ora, o Skype é de graça, mas nem tanto. Em primeiro lugar, é preciso assinar um pacote de acesso à web com sua operadora de telefonia móvel. No Brasil, esse valor pode girar entre R$40 e R$ 100 por mês. Quem disse que é gratuito?

Segundo rumores nada críveis, a Apple teria feito um acordo com a AT&T lá atrás, quando lançaram a primeira versão do iPhone, para que programas desse gênero, conhecidos no jargão por VoIP, não funcionassem com o telefone da Apple.

Bom o tempo passou e quem compra esse celular paga caro por ele, além de ter de assinar um bom plano de dados para a web para a conta não ir às alturas. Afinal, o conceito do iPhone é acessar a internet em tempo integral.

Skype: instalação é rapidíssima

Skype: instalação é rapidíssima

SKYPE PARA ITOUCH – Donos de iTouch somente podem acessar a web por Wi-Fi. Ok, nesse caso, o Skype pode ser bastante útil, pois ele se transforma em um celular.

ALTERNATIVA MATREIRA – O Fring não tem o mesmo apelo visual que o Skype. Chega a ser feinho e confuso, porém imprescindível. Motivo: ele faz a ponte com o Skype e você pode usá-lo em alguns celulares, caso dos aparelhos Nokia NSeries ou ESeries, que utilizam o sistema Symbian. Basta instalá-lo, fazer os ajustes devidos, plugar o fone de ouvido e começar a falar com seus interlocutores do Skype ou ligar para algum contato, caso você tenha crédito para ligar para números de telefonia fixa ou celular pagando menos. O Fring também tem versão para iPhone, mas, obviamente, só funciona para teclar, pois a Apple não permite que você acesse a rede 3G para fazer ligações pela internet. Apenas por Wi-Fi. Muiiiitoooo bacana.

Conexão Barça-Sampa: tá tudo dominado em 5,28 minutos cravados

Conexão Barça-Sampa: tá tudo dominado em 5,28 minutos cravados

ALÔ, ALÔ, DE BARÇA, TESTANDO – Eu havia lido o teste do Skype para iTouch na Wired. O autor fez a avaliação no seu iTouch. Era final de tarde do último dia de março, terça-feira, dái pensei. Qual é a grande vantagem nessa história, afinal. Peguei o iPhone, entrei na Apple Store, digitei Skype e instalei o programa em rápidos minutos. Estava na agência onde edito a GSMmania, revista bimestral de computação móvel. Em suma, a conexão à web usada foi a Wi-Fi mesmo.

No computador, eu acabara de enviar um email a Claudio Versiani, que co-edita, de Barcelona, a revista eletrônica de fotografia PicturaPixel, da qual sou colaboradora. Acertávamos os ponteiros de uma pauta e eu lhe perguntei se ele queria ligar o Skype. Enquanto aguardava sua resposta, a instalação no iPhone já tinha sido concluída. Nem me passou pela cabeça que ele fosse querer ligar seu Skype, pois em Barça já era tarde da noite. A resposta de seu email foi taxativa: cinco minutos no máximo. Ok, eu ainda perguntei se ele preferia teclar, pois o microfone do computador não estava à mão.

Bastou eu informar login e senha do Skype no iPhone e, em segundos, tocou o Skype. Era ligação do navegador Versiani. Pluguei o fone de ouvido e lá fui eu tirar minhas dúvidas de uma entrevista para qual ele me havia pautado.

O som era claríssimo. O delay não era muito grande, consegui aumentar o volume sem dar pau algum. Em precisos cinco minutos e vinte e oito segundos, terminamos a ligação. Ok, eu ultrapassei vinte e oito segundos do tempo regulamentar.

Skype pra iPhone - Visu bacana, igual ao do computador

Skype pra iPhone - Visu bacana, igual ao do computadorSkype no iPhone - contatos à vista

Ele ainda me mandou um email, avisando a marca. Depois, enviei algumas mensagens de chat, uma delas para uma amiga em Campinas, e outra, para Sampa mesmo. Desliguei porque os diretores de arte exigiam minha presença para fazer ajustes nos textos da revista.

Skype no iPhone - vale a pena?

Skype no iPhone - vale a pena pra teclar?

VALE A PENA? – Se você está em um local com acesso Wi-Fi e vai fazer ligações, pode ser. De qualquer forma, na rua, em trânsito, nesta vida nômade, em que o espaço físico foi transformado em zeros e uns, eu ainda prefiro usar o Skype em qualquer canto, com a conexão que me der na telha. Por ora, só posso fazê-lo via Fring.

9 Comentários

Arquivado em Análises, Notícias, Testes/avaliações

Menos celulares em 2009

Ciúmes? O suposto primeiro comprador do iPhone 3G em Hong Kong  © Bobby Yip

Ciúmes? Um esperto consumidor se diz o primeiro comprador do iPhone 3G em Hong Kong © Bobby Yip

O título é esse mesmo. Nada de errado. A agência Reuters fez uma enquete junto a mais de 30 analistas, que não hesitaram em afirmar: em 2009, o mercado consumirá menos aparelhos. As vendas devem sofrer uma redução de 6,6% ao longo do próximo ano e cair 5,7% no último trimestre, época em que o mercado se aquece por conta das festas natalinas.

Pessimismo?
Bom a líder mundial em vendas já tinha dado alguns sinais de que 2009 não será tão frutífero. No dia 4, a Nokia divulgou que, na melhor das hipóteses, as vendas devem representar uma queda de 5% em 2009.

Enquanto isso…
Com crise ou sem crise, os dois maiores fabricantes, leia-se Nokia e Samsung, devem sair de 2009 mais fortes ainda, aumentando sua participação no bolo para 39,6% e 17,3%, respectivamente.

Outra empresa que pretende tomar o terceiro posto, que, por ora, pertence a Sony Ericsson é a LG. Mesmo com queda nas vendas, porta-vozes da companhia juram de pés juntos que alcançarão a marca de 100 milhões de unidades despejadas no mercado.

2 Comentários

Arquivado em Mercado, Notícias

Nokia larga mercado de celulares no Japão

Produção de celulares da Nokia, na Finlândia

Produção de celulares da Nokia, na Finlândia © Divulgação

Foi o navegador Claudio Versiani, do PicturaPixel, quem mandou o link que deu na Reuters quinta-feira, dia 27. No mesmo dia em que a maior fabricante de celulares em todo o mundo anunciava o início das vendas do 5800, um aparelho com tela sensível ao toque, que o mercado tratou de dizer por aí que nada mais é do que uma resposta ao iPhone da Apple.

É sempre bom recapitular que o conceito do 5800 XpressMusic não se restringe a um aparelho com tela sensível ao toque. Ele é, na verdade, um portal para baixar música gratuita por um ano ou 18 meses.
De graça? Ops, nem tanto. As músicas a que o consumidor terá direito não são tão gratuitas assim. Afinal, o preço está embutido na assinatura que ele terá de fazer ao comprar o aparelho.

Mas voltando à notícia do fim das vendas de aparelhos Nokia no mercado japonês, ao que tudo indica, os resultados da empresa não justificam mais investimentos no local. E olhe que o Japão representa o quarto maior mercado de telefonia móvel no planeta. Perde apenas para EUA, China e Índia.

Em comunicado oficial, o vice-presidente executivo da Nokia informou que os negócios da empresa ficarão concentrados a pesquisa e desenvolvimento nesse país.

Comentários desativados em Nokia larga mercado de celulares no Japão

Arquivado em Mercado, Notícias

Nokia: música de graça, ou quase

A loja iTunes da Apple domina praticamente metade das vendas de música online  em todo o mundo. E onde entra a Nokia nisso tudo? Ela anunciou no dia 2 de outubro, durante evento em Londres, que vai oferecer um serviço de música. Trata-se do “Comes with music”, em tradução literal, “Já vem com música”.
Até aí, nenhuma novidade retumbante, uma vez que a Sony Ericsson lançou recentemente o PlayNow Uncut, que antes tinha o apelido de M-Buzz, uma extensão do serviço PlayNow, e a LG planeja algo similar.
Nada retumbante? Ledo engano: o produto da empresa finlandesa se diferencia dos demais porque os usuários podem ficar com todo o conteúdo baixado no período da assinatura, que deve variar de 12 a 18 meses. Traduzindo: não há ônus algum para baixar as músicas, pois o custo está embutido no preço do telefone.
E o que os especialistas têm a dizer sobre isso? O serviço da Nokia vai trazer música gratuita a milhões de consumidores, mudando o cenário da indústria fonográfica. O lançamento de celulares com acesso ilimitado a download de canções pode trazer uma mudança radical no consumo de música digital.
E não é só isso. A Nokia conhece muito bem o impacto das vendas do iPhone no mercado. Não é à toa que, desde o ano passado, a empresa promoveu uma reviravolta em seu modelo de negócios, tendo como alvo principal serviços na web para combater o lento crescimento em vendas de celulares.
E, de quebra, também saiu do forno no mesmo dia o 5800 XpressMusic, um celular com tela sensível ao toque, que deverá ser vendido em meados deste mês na Grã-Bretanha, o terceiro maior mercado música online.
Esse modelo era esperadíssimo. Era a única pegunta que importava em qualquer entrevista onde estivesse um porta-voz da Nokia. Motivo óbvio: a empresa nunca havia oferecido ao consumidor um aparelho com tela sensível ao toque nesses moldes.
O que interessa aqui não é necessariamente se o aparelho é uma cópia ou se faz jus ao iPhone. A Nokia está de olho é em aparelhos que façam o consumidor ir atrás de conteúdo oferecido por ela.  Não é à toa que já comprou outras empresas com serviços para acessar a web pelo telefone, entre eles o OVI e o Mosh.

24 Comentários

Arquivado em Análises, Mercado, Notícias

Sete dias postando do celular

A proposta é usar apenas os recursos mobile do WordPress abrindo mão da versão Html e teclando diretamente de um smartphone.
Mais leve, no modo mobile, não posso carregar fotos. O teclado do Nokia E71 ajuda bastante e o modo T9 ou predictivo, com um dicionário pré carregado agiliza bem a digitação do texto.
Ainda não fiz o teste, mas gostaria de postar via Flickr no celular. Isso quer dizer o seguinte: tiro a foto, subo pro Flickr e de lá, posto para o blog.
Pelo celular, o Twitter, funciona bem. Afinal, digitar 140 caracteres para dar o seu recado é a grande sacada dos serviços de microblogging.

1 comentário

Arquivado em Notícias

Post de um celular smartphone 3G

Com um celular Nokia E71, que chegará em breve ao mercado brasileiro para o mercado corporativo, escrevo este post usando a conexão 3G, que contratei da TIM.

O plano de dados é de 1 Gigabyte por R$ 69,90. A questão não chega, exatamente, a ser o preço. O problema consiste em calcular o tráfego de dados. Afinal, quando você fica conectado na web, perde a noção de quantas horas navega por sites, escrevendo em blogs como o Twitter, checando e-mail, subindo fotos para o Flickr ou conectando-se em redes sociais. E você perderia a cabeça se quisesse calcular o tráfego de dados. É inviável.

Então contratar um serviço com tráfego determinado por um preço “x” não vale a pena. Principalmente se a idéia é conectar-se à web pelo seu celular sempre que quiser.

Tente fazer uma equivalência: você contrata o serviço de TV paga por alguns canais e aceita o preço. Se assistir apenas um canal algumas horas por dia ou deixar sempre o televisor ligado, vai pagar o mesmo preço.

O mesmo vale para a internet fixa. Paga-se por banda larga e não importa se ela é utilizada ou não, se você trafega milhares dados, equivalentes a gigabytes.

A internet móvel com tráfego de dados ilimitado por ora é cara para o consumidor comum. Ela é acessível quando a empresa paga a sua conta, e isso somente acontece quando a corporação quer seus executivos conectados 24 horas por dia.

Ou então o reles mortal vai ter de encontrar uma rede pública com conexão gratuita aonde for. No Brasil, os comerciantes não querem nem saber disso. Se eles têm rede Wi-Fi, cobram pela conexão, na verdade terceirizada pela Vex ou outro concorrente. Parques e praças com conexão gratuita, por ora, só para quem estiver em Paris ou Nova York.

Comentários desativados em Post de um celular smartphone 3G

Arquivado em Análises, Mercado, Notícias, Testes/avaliações