Arquivo da tag: wi-fi

internet sem fio – ou o que os americanos do norte estão fazendo

a zona do Wi Fi

a zona do Wi Fi

internet sem fio. Até parece blablablá, repeteco, mas é sempre bom bater nessa tecla. Às estatísticas para quem ainda acredita nelas. Um estudo realizado pela Pew Internet & American Life Project, publicado em 22 de julho, constata:

  • 56% dos norte-americanos acionaram a internet sem o uso de fios, em suma, com laptops conectados a redes Wi-Fi, celulares, consoles de game ou MP3
  • Do total de usuários que acessam redes wireless, 39% entram por seus laptops
  • Um terço dos americanos preferiu navegar pela rede a partir de smartphones para enviar emails, mensagens de programas como MSN ou para fazer pesquisas

Vale lembrar que em dezembro de 2007, 24% dos americanos haviam acessado a rede  por celulares.

Hoje, quase um quinto dos americanos usam a web a partir de seus telefones, alta considerável, uma vez que em dezembro de 2007, registrou-se 11%. Segundo o órgão houve alta de 73% em 16 meses, intervalo entre as duas pesquisas.

Como funciona – O relatório baseia-se em dados a partir de entrevistas por telefone realizadas pelo Princeton Survey Research International entre os dias 26 de março e 19 de abril de 2009 com 2.253 pessoas com mais de 18 anos.  A margem de erro é de 2,4% para cima e para baixo.

Em inglês – Quer ler mais? Na íntegra, o estudo completo em PDF exatamente aqui.

Parafraseando um grande amigo, penso, logo, insisto. No Brasil, wireless custa quanto mesmo?  Às contas: de graça, onde mesmo? Só se for a doceria de Ribeirão Preto da minha querida Marta Opipari ou algum gentil restaurante que quiser atrair a clientela. De resto, o dono de um computador portátil, o tal do netbook ou notebook, tem de pagar a um provedor 50 pilas por mês. Se for 3G, that means, de um chip de operadora, via seu celular ou instalado no seu notebook, a mensalidade varia de R$ 60 a R$ 100. Barato? Só se for o marido da barata.

Mas chega de reclamar – O dono de um iPhone ou de um smpartphone Nokia, Samsung, BlackBerry etc. etc. sabe que é preciso contratar o serviço de um UOL, Terra, iG ou Vex. E se não quiser depender de um hotel ou cibercafé, vai  ter de escolher uma operadora: em ordem alfabética, Claro, Oi, Tim ou Vivo.

Mobilidade é isso aí. Minha santa mãe costuma dizer: “Quien quiere celeste que le cueste“.

1 comentário

Arquivado em Análises

Na estrada, conexão sem fio gratuita

Na estrada, com notebook ou celular, conexão gratuita © Luiz Fernando Santos

Na estrada, com notebook ou celular, conexão gratuita © Luiz Fernando Santos

Antes cerceada a locais como lobbies de aeroportos, hotéis, shoppings e outros enclaves mais elitizados, a tecnologia da comunicação sem fio se dissemina rapidamente, alarga alguns horizontes sociais, desconcerta fronteiras físicas e amplia o quadro de contradições de uma sociedade em rede.

Por Luiz Fernando Santos

P.S. A foto acima foi capturada com um Nokia 6110 no posto Arco Íris Roseira, km 75 da via Dutra, na altura de Nossa Senhora da Aparecida,  em 23 de agosto de 2008.

1 comentário

Arquivado em Comportamento

Skype pra iPhone: 1 milhão de downloads em 2 dias

Skype no iPhone, por ora, só em conexão Wi-Fi; ora me poupe

Skype no iPhone, por ora, só em conexão Wi-Fi; ora me poupe

As aspas são de Peter Parkes, do Skype Blogs. “Em menos de dois dias, o Skype para iPhone foi baixado mais 1 milhão de vezes, ou seja, seis downloads a cada segundo”. Parkes acrescenta que se trata de um fenômeno e acredita que é o aplicativo mais baixado para o iPhone.
Vamos lá, Apple. Agora só falta a empresa permitir que o seu belo, prático e famoso celular use o Skype nas redes 3G. As operadoras fora do universo EUA aprovam. Será que a AT&T responde ainda pelo maior faturamento da Apple?

ADDENDUS – Saiu no 9to5mac. Eles conseguiram usar o Skype na rede 3G. O iPhone testado está com o software atualizado. A versão 3.0.
A conferir.

Comentários desativados em Skype pra iPhone: 1 milhão de downloads em 2 dias

Arquivado em Notícias

Skype pra falar no iPhone; será?

Skype no iPhone, só funciona se conexão for Wi-Fi

Skype no iPhone, só funciona se conexão for Wi-Fi

Finalmente o Skype pode ser usado no iPhone. Ou quase. O programa mais conhecido para telefonar pela internet de graça ou por poucos centavos de euro ou dólar por minuto ganhou versão para o celular mais famoso do planeta. Detalhe importantíssimo: ele somente funciona se o acesso à internet for por conexão sem fio, a famosa rede Wi-Fi.

Imagine o dono de um iPhone 3G sair à rua e depender de acesso Wi-Fi para poder usar o Skype. Perde a graça. Perde a função.

Na era da internet móvel, você deveria ter o direito de usar o Skype como lhe der na telha. Explico: não há fonte oficial alguma que justifique a razão para que esse programa não funcione no iPhone usando a rede de dados 3G. Ora, o Skype é de graça, mas nem tanto. Em primeiro lugar, é preciso assinar um pacote de acesso à web com sua operadora de telefonia móvel. No Brasil, esse valor pode girar entre R$40 e R$ 100 por mês. Quem disse que é gratuito?

Segundo rumores nada críveis, a Apple teria feito um acordo com a AT&T lá atrás, quando lançaram a primeira versão do iPhone, para que programas desse gênero, conhecidos no jargão por VoIP, não funcionassem com o telefone da Apple.

Bom o tempo passou e quem compra esse celular paga caro por ele, além de ter de assinar um bom plano de dados para a web para a conta não ir às alturas. Afinal, o conceito do iPhone é acessar a internet em tempo integral.

Skype: instalação é rapidíssima

Skype: instalação é rapidíssima

SKYPE PARA ITOUCH – Donos de iTouch somente podem acessar a web por Wi-Fi. Ok, nesse caso, o Skype pode ser bastante útil, pois ele se transforma em um celular.

ALTERNATIVA MATREIRA – O Fring não tem o mesmo apelo visual que o Skype. Chega a ser feinho e confuso, porém imprescindível. Motivo: ele faz a ponte com o Skype e você pode usá-lo em alguns celulares, caso dos aparelhos Nokia NSeries ou ESeries, que utilizam o sistema Symbian. Basta instalá-lo, fazer os ajustes devidos, plugar o fone de ouvido e começar a falar com seus interlocutores do Skype ou ligar para algum contato, caso você tenha crédito para ligar para números de telefonia fixa ou celular pagando menos. O Fring também tem versão para iPhone, mas, obviamente, só funciona para teclar, pois a Apple não permite que você acesse a rede 3G para fazer ligações pela internet. Apenas por Wi-Fi. Muiiiitoooo bacana.

Conexão Barça-Sampa: tá tudo dominado em 5,28 minutos cravados

Conexão Barça-Sampa: tá tudo dominado em 5,28 minutos cravados

ALÔ, ALÔ, DE BARÇA, TESTANDO – Eu havia lido o teste do Skype para iTouch na Wired. O autor fez a avaliação no seu iTouch. Era final de tarde do último dia de março, terça-feira, dái pensei. Qual é a grande vantagem nessa história, afinal. Peguei o iPhone, entrei na Apple Store, digitei Skype e instalei o programa em rápidos minutos. Estava na agência onde edito a GSMmania, revista bimestral de computação móvel. Em suma, a conexão à web usada foi a Wi-Fi mesmo.

No computador, eu acabara de enviar um email a Claudio Versiani, que co-edita, de Barcelona, a revista eletrônica de fotografia PicturaPixel, da qual sou colaboradora. Acertávamos os ponteiros de uma pauta e eu lhe perguntei se ele queria ligar o Skype. Enquanto aguardava sua resposta, a instalação no iPhone já tinha sido concluída. Nem me passou pela cabeça que ele fosse querer ligar seu Skype, pois em Barça já era tarde da noite. A resposta de seu email foi taxativa: cinco minutos no máximo. Ok, eu ainda perguntei se ele preferia teclar, pois o microfone do computador não estava à mão.

Bastou eu informar login e senha do Skype no iPhone e, em segundos, tocou o Skype. Era ligação do navegador Versiani. Pluguei o fone de ouvido e lá fui eu tirar minhas dúvidas de uma entrevista para qual ele me havia pautado.

O som era claríssimo. O delay não era muito grande, consegui aumentar o volume sem dar pau algum. Em precisos cinco minutos e vinte e oito segundos, terminamos a ligação. Ok, eu ultrapassei vinte e oito segundos do tempo regulamentar.

Skype pra iPhone - Visu bacana, igual ao do computador

Skype pra iPhone - Visu bacana, igual ao do computadorSkype no iPhone - contatos à vista

Ele ainda me mandou um email, avisando a marca. Depois, enviei algumas mensagens de chat, uma delas para uma amiga em Campinas, e outra, para Sampa mesmo. Desliguei porque os diretores de arte exigiam minha presença para fazer ajustes nos textos da revista.

Skype no iPhone - vale a pena?

Skype no iPhone - vale a pena pra teclar?

VALE A PENA? – Se você está em um local com acesso Wi-Fi e vai fazer ligações, pode ser. De qualquer forma, na rua, em trânsito, nesta vida nômade, em que o espaço físico foi transformado em zeros e uns, eu ainda prefiro usar o Skype em qualquer canto, com a conexão que me der na telha. Por ora, só posso fazê-lo via Fring.

9 Comentários

Arquivado em Análises, Notícias, Testes/avaliações

Post do celular

Treze dias se passaram e só hoje volto a postar. Do celular. Não são sete dias corridos. O blog parecia abandonado, mas estava em estado de suspensão, pois seus autores haviam assumido outros compromissos virtuais e analógicos.

Por partes. Postar de um celular, definitivamente, vale a pena para quem abriu mão de levar notebooks em suas mochilas. O peso de 3 kg de um notebook não é mais vantajoso. O que fazer? Apostar em um ultraportátil, os computadores que pesam entre 1 km e 1,2 kg.

Agora se é imprescindível postar, o celular é bom para notas rápidas. Digo isso porque o celular depende de conexão com a web. E esse acesso pode ser feito de algumas formas. A elas: ou o seu  modelo tem acesso Wi-Fi, para conectar-se de cafés, restaurantes, hotéis e aeroportos, ou você usa a conexão banda larga do celular EDGE ou 3G, mais rápida. Nesse último caso, não é todo celular que está habilitado para a por enquanto suposta alta velocidade prometida pelas operadoras para 3G. A conferir.

O melhor é escrever de um teclado virtual, conectado por Bluetooth. Se não tiver um, acostume-se a teclar do seu telefone e escreva o que puder, sempre gravando. E se, repentinamente, a conexão do celular cair, não conte com a gravação automática, mais conhecida como Auto Save, pois essa facilidade não existe no m.wordpress.com.

Os que postam de celulares e vão de conexão Wi-Fi se dão melhor, pois a navegação pela web está garantida e menos suscetível. Por hoje é só.

1 comentário

Arquivado em Notícias, Testes/avaliações

Post de um celular smartphone 3G

Com um celular Nokia E71, que chegará em breve ao mercado brasileiro para o mercado corporativo, escrevo este post usando a conexão 3G, que contratei da TIM.

O plano de dados é de 1 Gigabyte por R$ 69,90. A questão não chega, exatamente, a ser o preço. O problema consiste em calcular o tráfego de dados. Afinal, quando você fica conectado na web, perde a noção de quantas horas navega por sites, escrevendo em blogs como o Twitter, checando e-mail, subindo fotos para o Flickr ou conectando-se em redes sociais. E você perderia a cabeça se quisesse calcular o tráfego de dados. É inviável.

Então contratar um serviço com tráfego determinado por um preço “x” não vale a pena. Principalmente se a idéia é conectar-se à web pelo seu celular sempre que quiser.

Tente fazer uma equivalência: você contrata o serviço de TV paga por alguns canais e aceita o preço. Se assistir apenas um canal algumas horas por dia ou deixar sempre o televisor ligado, vai pagar o mesmo preço.

O mesmo vale para a internet fixa. Paga-se por banda larga e não importa se ela é utilizada ou não, se você trafega milhares dados, equivalentes a gigabytes.

A internet móvel com tráfego de dados ilimitado por ora é cara para o consumidor comum. Ela é acessível quando a empresa paga a sua conta, e isso somente acontece quando a corporação quer seus executivos conectados 24 horas por dia.

Ou então o reles mortal vai ter de encontrar uma rede pública com conexão gratuita aonde for. No Brasil, os comerciantes não querem nem saber disso. Se eles têm rede Wi-Fi, cobram pela conexão, na verdade terceirizada pela Vex ou outro concorrente. Parques e praças com conexão gratuita, por ora, só para quem estiver em Paris ou Nova York.

Comentários desativados em Post de um celular smartphone 3G

Arquivado em Análises, Mercado, Notícias, Testes/avaliações

Rastreando informações da CES e da Macworld

Depois de sete dias escrevendo sem parar para o mundo impresso, volto ao espaço dos zeros-e-uns.
Las Vegas e San Francisco disputaram logo após a primeira semana do mês a atenção de milhares de pessoas que compareceram às feiras realizadas nessas cidades com centenas de anúncios para o planeta tech/móvel.
Não faltaram análises e notícias sobre toda e qualquer traquitana. O que mais me impressionou não foram os computadores mais finos, leia-se a nova máquina da Apple, que assim que o presidente da empresa, Steve Jobs, o sacou de um envelope, estrategicamente, ganhou na hora o apelido de iPaper, nem tampouco os celulares de design sofisticado com capacidade para acessar redes 3G, wi-fi etcetera e tal.
O que me chamou a atenção neste ano foi a corrida para segur a informação. Eu diria melhor, rastrear.
A Mac World foi assistida e acompanhada pela web de todos os meios. Quem não conseguiu ver vídeo ao vivo partiu para os  blogs “soprando” o que acontecia minuto a minuto, parecia até partida de futebol narrada em site do UOL ou do Terra.
O IDG Now deu a cobertura em português. Melhor para quem queria ficar antenado aqui no Brasil. Centenas de blogs techies ofereciam essa cobertura. Houve até quem o fizesse com direito à tradução em espanhol, caso do Engadget, que também postava fotos o tempo inteiro. 
Enquanto isso, os twitteiros de plantão estouravam a capacidade do site de comportar gente teclando do mundo todo para trocar informações do que rolava no palco com Jobs. No blog da empresa, o anúncio da queda do serviço tinha virado oficial.

1 comentário

Arquivado em Análises, Notícias